Biografia

(atualizado em 30/03/2014)

Nasci no dia 19 de junho, no Rio de Janeiro.

Aos 8 anos me mudei para Juiz de Fora (MG) e morei lá por dois anos. Depois me mudei novamente com a minha família, só que dessa vez para Recife (PE). Foram 5 anos incríveis! Passei toda a minha pré-adolescência na praia da Boa Viagem e estudei no Colégio Santa Maria. Aliás, o Santa Maria abriu muitas portas para que eu conhecesse meu lado escritora, atriz e roteirista de teatro. Participei pela primeira vez de um concurso de redação quando estava na 5a série e tirei o primeiro lugar. O título da redação? “Meu tesouro escondido”. Infelizmente não tenho mais essa redação comigo, mas eu me lembro do contexto. Que eu buscava algo valioso, mas depois de tanto procurar externamente, descobri que o meu maior tesouro era o amor, que sempre esteve dentro de mim. O professor de Moral e Cívica, matéria que nem existe mais, passava muitos trabalhos em forma de peças de teatro. Eram muito divertidos! Sempre atuava e escrevia os roteiros.

Voltamos para o Rio de Janeiro faltando 6 meses para o meu aniversário de 15 anos. Estranhei o novo colégio e acabei me fechando. Lembro que na época fiquei muito ressentida por não ter tido aquela típica festa de 15 anos, com valsa e troca de vestidos.  Eu era uma garota extrovertida e a mudança fez com que eu me fechasse e não fiz muitos amigos no primeiro ano de volta ao Rio. As coisas só foram melhorar no ano seguinte, quando fui estudar no Colégio Marista São José e lá cursei todo o ensino médio. Depois me conformei com o fato de não ter tido a tal festa de aniversário. Agora acho até graça por ter ficado tão chateada. Mas, na época que a gente vive a situação, é bem complicado. Ainda bem que esse assunto ficou totalmente superado!

Eu sou uma pessoa apaixonada pelos livros!

Essa paixão começou com O Sítio do Picapau Amarelo, quando eu tinha 6 anos. Passava a série na televisão e lançaram umas revistinhas em quadrinhos. Perturbava o juízo da minha mãe querendo ler todos! Tinha um vestidinho rodado e uma lancheira de lata, que logo se transformaram na roupa e canastra da Emília. Das revistinhas, pulei para os livros clássicos, de uma coleção de capa dura que ganhei de aniversário. A coleção tinha Branca de Neve, Chapeuzinho Vermelho, O Patinho Feio, e por aí vai.

Eu contei um pouquinho mais num post especial sobre a minha infância:

http://patriciabarboza.com/2013/04/12/minha-infancia/

Em outro post, falei também do relacionamento bacana que tive com a minha mãe, que era uma grande leitora!

http://patriciabarboza.com/2013/05/12/papos-informais-01/

Infelizmente a paixão pelos livros não me deu pistas de que eu me tornaria uma escritora. Eu sempre brinco que sou a “ovelha negra” da família. Ninguém até o momento tinha revelado características artísticas e a paixão por livros foi tida como hobby.

Acabei fazendo faculdade de Tecnologia em Processamento de Dados. Era “moda” na época, o boom da informática. Eu gostei do curso, mas quando fui para o mercado de trabalho vi que não era nada daquilo que eu queria fazer. Gostar de usar computador é uma coisa. Querer ser analista de sistemas é bem diferente! Fui mudando de empregos, na tentativa frustrada de tentar descobrir o que fazer. Até que fui trabalhar numa editora. Era o destino chamando a minha atenção. De novo, o amor pelos livros falou mais alto. Ver todo o processo de elaboração dos livros, as campanhas de divulgação, as reuniões para discutir capas e peças publicitárias despertou em mim a vontade definitiva de investir na literatura. Primeiro me matriculei num curso de pós-graduação em marketing, já que eu trabalhava nessa área da editora. Depois, cursei literatura infantojuvenil e produção editorial.

Escolhi escrever livros para adolescentes por achar que é a melhor fase das nossas vidas. Tudo é novidade, aventura, riso. A expectativa é tamanha que ficamos com as mãos frias, suadas, o coração bate acelerado. Eu me divirto muito escrevendo as histórias! E fico muito feliz quando recebo o feedback dos leitores contando que se divertiram também. Minha característica mais marcante na escrita é usar o humor. Não consigo (ainda) escrever textos mais densos, mais dramáticos.

Meu primeiro livro publicado foi “Os quinze anos de Carol” em maio de 2002. Escrevi entre os anos 2000 e 2001. Com a dificuldade de conseguir uma editora, já que a que eu trabalhava na época não tinha esse foco infantojuvenil, fiz um teste de aceitação através da internet. Criei um site que funcionava como uma novela virtual. A cada 15 dias publicava um capítulo e, para minha surpresa, recebi mais de 600 acessos por semana. Provando a aceitação pelo público adolescente, publiquei no ano seguinte. O site não existe mais, ele foi tirado do ar quando o livro foi publicado.

Outros livros: A primeira vez a gente nunca esquece (1ª edição em 2005/ 2ª edição pela Ciranda Cultural em 2010), Sai da internet, Clarice! (1ª edição em 2006/ 2ª edição pela Editora Leitura em 2010), Os Sete Desafios (Ciranda Cultural em 2010) e Confusões de um Garoto (Ciranda Cultural em 2010).

No ano de 2011 consegui realizar um grande sonho: participei de sessões de autógrafos na Bienal do Livro do Rio de Janeiro por 10 dias seguidos! Durante esse período, os livros publicados pela Ciranda Cultural venderam 2 mil exemplares! Quer ver as fotos? Basta clicar AQUI.

No final de 2011, assinei contrato com a Verus Editora, que faz parte do Grupo Editorial Record. Começou aí uma grande reviravolta na minha carreira. Em março de 2012 lancei o primeiro volume da série As MAIS. Para minha felicidade, a primeira edição de 10 mil exemplares, que foi distribuída para todo o Brasil, se esgotou em menos de 2 meses. Em setembro de 2012 lancei o volume 2, Eu me mordo de ciúmes e em abril de 2013 o 3º volume, com o título de Andando nas nuvens. O 4º volume da série, Toda forma de amor, será lançado em maio de 2014.

Em julho de 2013 foi lançado “O Livro das Princesas”. Reescrevi, segundo a minha ótica, o conto da Rapunzel. Comigo, mais três escritoras fizeram parte do projeto: Meg Cabot, Lauren Kate e Paula Pimenta. Camila, a minha Rapunzel, vive no Rio de Janeiro, mora na princesinha do mar Copacabana e é fã da cantora Katy Perry. Fiz ao todo nove eventos de autógrafos desse livro no 2º semestre de 2013. Foram momentos mágicos e realizei vários sonhos através desse lançamento.

Fica difícil para uma escritora dizer qual o seu livro preferido. Mas, com o lançamento da série As MAIS, eu consegui uma projeção maior e mais leitores tiveram acesso aos meus trabalhos. É muito gratificante receber mensagens, e-mails e recados pela internet de lugares tão distantes. Eu faço o possível para retribuir esse carinho, acessando diariamente meus perfis na internet. Quando eu lancei o meu primeiro livro não fazia ideia que um dia eles seriam adotados como leitura complementar nas escolas. Fico emocionada quando um livro meu é lido por uma turma inteira e que eu contribuo de alguma forma incentivando a leitura.

E por falar nisso, desde 2006 visito escolas para conversar com os alunos sobre os meus livros.  Além disso, promovo um debate com eles sobre leitura e mato um pouco a curiosidade sobre a rotina de um escritor. Também gosto de participar de palestras e seminários em universidades e trocar ideias com os alunos e professores de Letras e Pedagogia. Com essa experiência, nasceu em 2010 o Projeto Leitura Nota 10.  As minhas visitas em escolas e eventos realizados de 2010 a 2012 estão detalhados no antigo blog do projeto:  http://leituranota10.wordpress.com/

Até hoje visito escolas públicas e particulares e são momentos muito divertidos e dinâmicos.  Caso queira que eu visite alguma instituição de ensino, todas as informações estão no link abaixo.

http://patriciabarboza.com/contato/

Anúncios